Samba de Raiz

A idéia saiu de um papo com nosso brother Paulo do M.P.F que apresentou a idéia já que não tem nada deste estilo resumido na sua mais pura essência e isso fez com que refletíssemos e saímos convidando a rapaziada que se diz do metie, mas a decepção foi total e por isso assumimos a responsabilidade de fazer este trabalho com o que realmente conhecemos e deu nisso, 20 discos com mais para um futuro caso agrade aos nossos visitantes.

Vasculhando o Arquivo encontramos muita coisa e resolvemos trazer uma serie com 20 discos da mais pura essência do samba, é imperdível acompanhe que vem coisas raras e sensacionais, quero lembrar que apos estes virão mais já que não da para colocar tudo que tem de bom em apenas 20 discos.

Obrigado Paulo pela idéia e ao Eugenio pelo corre!

Visite : http://musicaparafesta.blogspot.com/

Fhenso

297666_5302

Origens do Samba, Significado, História do Samba e Principais Sambistas
O samba surgiu da mistura de estilos musicais de origem africana e brasileira. O samba é tocado com instrumentos de percussão (tambores, surdos timbau) e acompanhados por violão e cavaquinho. Geralmente, as letras de sambas contam a vida e o cotidiano de quem mora nas cidades, com destaque para as populações pobres. O termo samba é de origem africana e tem seu significado ligado às danças típicas tribais do continente.

As raízes do samba foram fincadas em solo brasileiro na época do Brasil Colonial, com a chegada da mão-de-obra escrava em nosso país.
O primeiro samba gravado no Brasil foi  Pelo Telefone, no ano de 1917, cantado por Bahiano. A letra deste samba foi escrita por Mauro de Almeida  e Donga .

Tempos depois, o samba toma as ruas e espalha-se pelos carnavais do Brasil. Neste período, os principais sambistas são: Sinhô Ismael Silva  e Heitor dos Prazeres .
Na década de 1930, as estações de rádio, em plena difusão pelo Brasil, passam a tocar os sambas para os lares. Os grandes sambistas e compositores desta época são: Noel Rosa autor de Conversa de Botequim; Cartola de As Rosas Não Falam; Dorival Caymmi de O Que É Que a Baiana Tem?; Ary Barroso, de Aquarela do Brasil; e Adoniran Barbosa, de Trem das Onze.
Na década de 1970 e 1980, começa a surgir uma nova geração de sambistas. Podemos destacar: Paulinho da Viola, Jorge Aragão, João Nogueira, Beth Carvalho, Elza Soares, Dona Ivone Lara, Clementina de Jesus, Chico Buarque, João Bosco e Aldir Blanc.
Outros importantes sambistas de todos os tempos: Pixinguinha, Ataulfo Alves, Carmen Miranda (sucesso no Brasil e nos EUA), Elton Medeiros, Nelson Cavaquinho, Lupicínio Rodrigues, Aracy de Almeida, Demônios da Garoa, Isaura Garcia, Candeia, Elis Regina, Nelson Sargento, Clara Nunes, Wilson Moreira, Elizeth Cardoso, Jacob do Bandolim e Lamartine Babo.


Bahia, Rio de Janeiro e São Paulo
Os tipos de samba mais conhecidos e que fazem mais sucesso são os da Bahia, do Rio de Janeiro e de São Paulo. O samba baiano é influenciado pelo lundu e maxixe, com letras simples, balanço rápido e ritmo repetitivo. A lambada, por exemplo, é neste estilo, pois tem origem no maxixe. 
Já o samba de roda, surgido na Bahia no século XIX, apresenta elementos culturais afro-brasileiros. Com palmas e cantos, os dançarinos dançam dentro de uma roda. O som fica por conta de um conjunto musical, que utiliza viola, atabaque, berimbau, chocalho e pandeiro.
No Rio de Janeiro, o samba está ligado à vida nos morros, sendo que as letras falam da vida urbana, dos trabalhadores e das dificuldades da vida de uma forma amena e muitas vezes com humor.
Entre os paulistas, o samba ganha uma conotação de mistura de raças. Com influência italiana, as letras são mais elaboradas e o sotaque dos bairros de trabalhadores ganha espaço no estilo do samba de São Paulo.

_________________________________________________________________

A cada disco vamos ilustrar com um pouco de historia destes mestres do verdadeiro samba, pra começar escolhemos Sr. Jair de Aráujo costa.


Jair do Cavaquinho  (Jair de Araújo Costa)
Compositor. Cantor. Instrumentista.
Nascido e criado no subúrbio de Madureira, desde criança freqüentava a Escola de Samba Portela, chegando a ser o seu primeiro mascote e sócio número 1 da escola.
Aos sete anos participava dos ensaios da escola, levado pela mãe, ou pelas irmãs mais velhas, que saíam na Ala das Baianas.
Autodidata, aprendeu a tocar em um instrumento fabricado por ele mesmo, enfileirando quatro cordas de arame em um pedaço de pau. Quando a mãe pedia para comprar pão, Jair esquecia-se de voltar e ficava observando os mais velhos tocando na antiga quadra da Portela.
Jogador de futebol, chegou a ser reserva de Jair da Rosa, na época famoso jogador do Madureira Atlético Clube.
Paulinho da Viola refere-se a ele como um dos melhores cozinheiros e um exímio sapateador, de espírito dos mais irreverentes.
Trabalhou como contínuo na Secretaria de Viação e Obras, tendo como chefe o avô de Marisa Monte.
Uma de suas paixões é a Escola Portela, da qual faz parte da Velha-Guarda, criada em 1970 por Paulinho da Viola. Durante algum tempo ficou conhecido como Jair do Tamborim, por tocar o instrumento na bateria da escola. Quando começou a compor com o cavaquinho, seu nome ficou relacionado a este instrumento.
Jacob do Bandolim o considerava "a maior paleta de cavaco no samba, melhor centrista".
Nelson Cavaquinho, além de parceiro, no sucesso "Vou partir" criado por Elizeth Cardoso no LP "Elizeth sobe o morro", era também um grande amigo, e dele disse certa vez: "O Nelson chegava e pedia pra eu fazer a 2º parte do samba, o casamento de muitas dessas letras e músicas resultou em nossos peitos aliviados, na volta por cima. No fundo todos ganhamos o orvalho e a madrugada de presente".
Em 2005 participou do documentário "Da terra", de Janaína Diniz Guerra, trabalho sobre o sapateado brasileiro que incluiu também o "miudinho" dança na qual Jair do Cavaquinho é considerado mestre desde a infância.
Fonte dicionariompb

Samba de Raiz 1
Samba de Raiz 01
   Ademilde Fonseca - Choro Chorao
   Adoniran Barbosa - Apaga o fogo Mané
   Argemiro Patrocínio - Cadê Rosalina
   Beth Carvalho  - So Queria Ser Feliz
   Carlos Cachaça - Juramento falso
   Clara Nunes - Coisa da antiga
   D. Ivone Lara - Preá comeu
   Elton Medeiros - Sandalia Dourada
   Geraldo Filme - Silencio no Bexiga
   Jair do Cavaquinho - Acorda, negro velho
   Jair Rodrigues - As Quatro Estacoes do Ano
   João Nogueira - A Cor Da Esperança
   Jorge Veiga - Escurinho
   Manoel Conceição - Na Baixa Do Sapateiro
   Nadinho Da Ilha - Assobio
   Nei Lopes e Wilson Moreira - Mocotó do tião
   Os Originais do Samba - Saudade e Flores
Paulinho da Viola - Nega Luzia
   Téo Azevedo - Calangueando
   Velha Guarda da Portela - Desengano
   Xangô da Mangueira - Piso na barra da saia

Link in comments

Share on Google Plus

About Fhenso Funk Music

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

7 comentários :

Fhenso Funk Music disse...

http://www.4shared.com/file/199062260/39dea468/Samba_de_Raiz_01.html

OSDORMESUJO F.G disse...

Muito Bom!! Uso bastante coisa daqui e de outros blogs para fazer a programação da minha rádio... Valeu!

PAULO BROTHER disse...

Caro Fhenso, eu é que agradeço por mais esse incrivel trabalho por parte de voce e dessa galera que esta contigo no Arquivão.
Valeu mestre !!!
Viva o Original Samba do Arquivo !!!
Valeu !!!

RODNEI73 disse...

Gostaria de Parabenizar pelo projeto Samba de Raiz,onde esta mostrando o melhor do Samba de todos os tempos.
Peço aos que forem ouvir, prestem a atenção na perfeita harmonia entre violões e cavaquinho, principalmente nas baixarias do violão de 7 cordas,tenho certeza que vao tratar o samba e o Choro de uma maneira mais especial.
Parbéns!

Fhenso Funk Music disse...

http://www.4shared.com/file/221226431/5701e261/SAMBADERAIZ01.html

Andrea disse...

Estou encantada com o universo musical que conheci neste site... fantásticos sons! Obrigada por me dar essa alegria! :D
Parabéns!!

rapmg disse...

loko